Ocupação Nise da Silveira – psiquiatria, afeto e arte3 min read

Para quem adora mergulhar na profundidade do inconsciente, vai amar a Ocupação Nise da Silveira.

Em exibição gratuita até o dia 28/01, no espaço Itaú Cultural, a mostra é uma homenagem à psiquiatra brasileira que enxergou um novo caminho para a forma de tratamento de saúde mental no Brasil.

Dividida em dois andares, a exposição reúne pinturas, manuscritos, fotos, vídeos, jornais antigos e correspondências de Nise – incluindo cartas trocadas com o psiquiatra Carl Gustav Jung (1875-1961).

ocupação nise da silveira - gps ligado
Início da mostra | Foto: Lais Rodrigues

Alguns dos objetos que compõem a Ocupação Nise da Silveira fazem parte do acervo do Museu de Imagens do Inconsciente, do Rio de Janeiro, fundado pela doutora, enquanto outras obras foram produzidas pelos pacientes de Nise durante seu trabalho no hospital psiquiátrico de Engenho de Dentro.

ocupação nise da silveira - gps ligado
Algumas das obras feitas por pacientes com transtornos mentais | Foto: Lais Rodrigues

Além disso, o público também pode participar de atividades recreativas inspiradas nos tratamentos psicoterapêuticos da médica alagoana como oficinas de bordado, desenho e colagem na seção Ateliê Vivo.

ocupação nise da silveira - gps ligado
Colagem feita no Ateliê Vivo | Foto: Lais Rodrigues
ocupação nise da silveira - gps ligado
Desenho feito no Ateliê Vivo | Foto: Lais Rodrigues

Já no andar superior da ocupação, o visitante se aproxima mais intimamente das histórias e personalidade de Nise e de seus pacientes. São biografias emocionantes, algumas indicando como a falta de conhecimento na época sobre transtornos mentais punia mentes brilhantes e incompreendidas.

ocupação nise da silveira - gps ligado
Manuscritos e correspondências | Foto: Lais Rodrigues
ocupação nise da silveira - gps ligado
Espaço com equipamentos de áudio para interação | Foto: Lais Rodrigues

Leia também: 


Quem foi Nise da Silveira?

Rebelde, corajosa, amante de gatos e com uma visão revolucionária, Nise (1905-1999) foi a única mulher a se formar na Faculdade de Medicina da Bahia, em 1926.

Lutou contra terapias de choques nos anos de 1940, desafiou a ditadura militar, foi presa mais de uma vez e acreditou na manifestação por meio da arte para desenvolver melhorias em seus pacientes, que ela preferia chamar de “clientes”.

ocupação nise da silveira - gps ligado
Turma de 1926 da Faculdade de Medicina da Bahia | Foto: Lais Rodrigues
ocupação nise da silveira - gps ligado
Nise da Silveira e os gatinhos, também conhecidos como “coterapeutas não humanos” | Foto: Lais Rodrigues

O passeio dura em média de 40 minutos e você pode conferir mais fotos em nossa página do Facebook, clicando aqui.

Para quem deseja conhecer mais sobre essa mulher incrível, existe um filme chamado “Nise – O Coração da Loucura”, protagonizado por Glória Pires.

 


Ocupação Nise da Silveira 

Itaú Cultural
Av. Paulista, 149, Bela Vista, região central

Até 28 de janeiro de 2018

Horários: 9h às 20h (terça a sexta-feira); 11h às 20h (sábado, domingo e feriados)

Grátis

Telefone: (11) 2168-1777

 


Quer receber as nossas dicas?

Bora colocar os dados aqui embaixo. 😉

Lais Rodrigues
Fundadora do projeto, relações-públicas, xoxo media e aspirante a designer no paint, 25 anos de muita gordice e piadas ruins.
Também já participou do coletivo @versatilrp, escrevendo sobre comunicação-relacionamento-marketing-digital-e-ainda-cobre-eventos.
Ufa!

E aí? Se a vida fosse um jogo, como você gostaria de passar de fase?
Lais Rodrigues on InstagramLais Rodrigues on LinkedinLais Rodrigues on Twitter